testemunhos

  • Norma Robert

    (participante da 19ª Jornada nas Estrelas)

    “Três dias intensos que me fortaleceram e me fizeram sentir muita gratidão.”

  • Pedro Geneze

    (participante da 19ª Jornada nas Estrelas)

    “O Projeto me ajudou a enxergar meus medos, as minhas inseguranças, as minhas qualidades e muitos dos meus defeitos. Isso me fez repensar em todas as partes da minha vida. Sigo em evolução sempre almejando ser uma pessoa melhor.”

  • Juliana Ramalho

    (participante da 19ª Jornada nas Estrelas)

    “Eu havia esquecido de mim, de quem eu era, não acreditava mais na minha capacidade. Tudo isso mudou e vem mudando depois do Projeto Star, aprendi que tenho e posso ser minha prioridade, que posso dizer ‘não’. Posso afirmar que depois do Projeto Star sinto que estou mais forte e confiante, otimista em aprender.”

  • Barbara Kersting

    (participante da 5ª Jornada nas Estrelas)

    “Quero mais uma vez, agradecer de todo meu coração, pela vivência do Alquimia!! A energia e a luz que vêm de todos vocês, através dos olhares que nos dedicam, dos abraços fortes e quentinhos que nos acolhem, e das palavras, ah as palavras, que veem como forma de abrir de olhos até o acalmar no coração, são a melhor parte de podermos desfrutar a vida “vivendo”.

    Eu nunca tive tanta sensibilidade em me perceber, em me conhecer, em deixar eu ser, em viver o que eu desejo, sem ter passado pelas jornadas com vocês e com todo tratamento que venho fazendo com a Fran. Acho incrível e encantador a forma como tão simplesmente, vocês nos curam de nossos medos e nossas experiências tristes, e nos dão a essência de volta de tudo que queremos ser, sem precisar ter medo e apenas confiar que sim, vai dar certo!!

    Tudo vai dar certo porque merecemos e queremos que dê certo!! Tudo vai dar certo se permitirmos que aconteça a transformação!! Tudo vai dar certo quando se tem amor!!

    E claro que eu não poderia deixar de exaltar isso que tão divinamente pula do peito de vocês!! Tiveram vezes que eu vi saindo de alguns corpos uma luz que não tem brilho maior e que é tão quente e boa, que parece uma boa companhia, que acredito essa ser a nossa mesma!! Toda vez que alguém me pergunta do Projeto Star e apenas digo: O Projeto Star é um projeto onde eles trazem o amor de uma forma tão simples e respeitosa, que só é possível sentir amor, respirar amor, viver o amor e aceitar o amor…. sendo para o outro mas principalmente para si mesmo!! Ou seja, o projeto Star é um projeto de Amor!!

    E assim me permito lembrar e sentir cada sentimento que tive com Vocês, para Vocês e para mim, e como é maravilhoso!!

    Portanto, quero de todo meu coração agradecer pela maneira como entraram na minha vida e assim espero, que permaneçam, para todo o sempre!!

    Como é lindo ser parte disso!!”

  • Leandro Bermudez

    (participante da 2ª Jornada nas Estrelas)

    “Hoje consigo me colocar em primeiro lugar! E sei que ainda posso melhorar muito nisso. Sempre que possível, deixo minha criança sair para brincar sem me preocupar com julgamentos, e é impressionante como isso deixa a vida e as relações mais leves.

    Minha motivação com o trabalho aumentou significativamente por conta das metas de vida que estabeleci.”

  • Roberta Brasil

    (participante da 11ª Jornada nas Estrelas e da Alquimia Estelar)

    “Na minha vida aconteceram dois furacões. O primeiro foi quando meu primeiro filho nasceu com Síndrome de Down. Nesse momento, absolutamente tudo saiu do lugar. Aos poucos, somente as coisas importantes, aquelas que realmente valiam a pena, retornaram.

    O Projeto Star foi o segundo furacão. Trouxe-me a mais louca desordem, seguida da mais bela reconstrução.”

  • Henrique Bosco

    (participante da 17ª Jornada nas Estrelas)

    “O Projeto Star me reconectou com o amor, com a minha família e com o respeito a mim mesmo.”

  • Marcia Ferraz

    (participante da 4ª Jornada nas Estrelas)

    “O Projeto Star me deu todos os motivos para eu acreditar e confiar em mim. Me sinto segura e muito confiante para encarar e resolver os desafios da minha vida. Sou muito grata pela oportunidade que tive de vivenciar todo o processo que o Projeto Star ofereceu.”

  • Kalil Imeme

    (participante da 16ª Jornada nas Estrelas)

    “O Projeto Star me ensinou a superar questões que não me deixavam seguir em frente. Estou mais confiante de mim mesmo e procuro viver a vida de uma forma mais leve!”

  • Cayo Lanza

    (participante da 17ª Jornada nas Estrelas)

    “Saber que você não está sozinho e nem é a única pessoa a ter problemas. E descobrir que sempre há uma solução ou saída para seguir adiante com a vida”

  • Nina Melo

    (participante da 17ª Jornada nas Estrelas)

    “Eu pude entender muito sobre os meus atos, desapegar de tanta preocupação e tentar levar a vida de forma mais leve. Eu agora tenho mais coragem de dizer o que EU gosto e o que EU quero, sem medo de machucar o outro.”

  • Ricardo Cestari

    (participante da 6ª Jornada nas Estrelas)

    “O Star me deu uma nova perspectiva sobre mim mesmo e o quanto eu poderia aprender sobre mim. Agora, por mais que eu saiba, sei que vai ter sempre mais. Eu realmente me descobri, me apropriei de mim e consigo lidar com minhas sombras de um jeito muito mais aberto. Eu sou a melhor versão de mim.”

  • José Farber

    (participante da 14ª Jornada nas Estrelas)

    “Tudo estava “normal” e “sem surpresas” em 2017. Estava, mas só até outubro.

    Meu Deus do céu, como é que fui parar em São Roque em meio a dezessete pessoas desconhecidas e um montão de terapeutas, psicólogos, fisioterapeutas e sei lá mais o que? Até os fotógrafos com suas impressionantes sensibilidades expressas nas imagens, até eles pareciam terapeutas… Sem contar o pessoal da cozinha – eles nunca me enganaram: eram também terapeutas disfarçados! rs

    Besteira pensar que o “normal” e o “sem surpresas” era o melhor que 2017 me reservava. O que estava homogêneo se destrambelhou, o que estava reto se ondulou e o que estava calmo se agitou. Ainda bem.

    Queridos do Projeto Star, foi muito forte a sensação do “cuidado em cuidar”.  Quanta dedicação, quanto “prestar a atenção”, quanto amor e sensibilidade com todos nós dezessete que lá estávamos sem saber o que viria pela frente.

    Falar a palavra “querido/a” nunca foi muito natural pra mim, bacana entender que pronunciar é terapêutico, assim como o abraço apertado… Respirar, da mesma forma, tomou uma proporção maior do que o simples movimento de inspiração/expiração. Preciso praticar tudo isso, é um aprendizado.

    Neste contexto, falando sobre vocês, meus queridos do Projeto Star, qualquer adjetivo que eu ousasse tentar expressar o quão bonito foi seu trabalho seria insuficiente, provavelmente pequeno. Não creio que uma palavra ou frase consigam sintetizar o que vocês nos proporcionaram e a transformação e energia que ficaram dentro de todos nós.

    Informo, também, que vocês criaram o termo “inesquecibilidade”, algo como “qualidade daqueles que fazem as coisas se tornarem inesquecível”. Neste momento, fica a palavra “gratidão” apenas como uma tentativa (putz, a palavra “gratidão” também é terapêutica!).

    Continuem com tudo isso que criaram e que faz transformar. É o que eu espero.”

  • Cris Saad

    (participante da 16ª Jornada nas Estrelas)

    “O caos consciente.

    Incrível como as coisas ficam claras na nossa cabeça após passar por essa metamorfose.
    Cheguei assustada, cheia de intuições e sensações a flor da pele. No caminho, músicas iam surgindo aleatoriamente como se fossem me levando pra aquele lugar mágico. Não sabia o que pensar…

    Depois de chegar ao relicário pude perceber que eu estava sem cara! Não tinha olhos para ver, boca para falar e nem nariz para respirar.

    O caos foi instalado. Visto!
    Situações complexas, confusas que me fizeram chegar ao fundo do poço. E após me esvaziar comecei o processo de cura. Com muito amor e atenção a reconstrução começou. Reconstrução que continuaria lá fora. Fora daquele lugar aonde encontrei as estrelas mais brilhantes que já pude ver e sentir.

    Após 3 dias retornei à realidade, agora com essas três coisinhas. Podia ver, falar e respirar.

    O caos agora é consciente. Meu corpo começa a se encher de esperança e faz força para driblar as crenças que um dia ficaram por aqui. E todas as vezes que ele luta pra driblar essas crenças, ele dói, ele sangra, ele entra em contato com cada uma delas e assim ele segue diariamente em busca de algo melhor.

    A luta ainda persiste…A esperança de um dia me bastar e me amar genuinamente mora aqui dentro. Ela pulsa todos os dias dando força pro caos consciente chegar ao nirvana.”